Arquivo para abril 7th, 2018

Bodas

BODAS DE OURO
Na noite de sexta-feira (06) Gildarte & Alvacele Ramos comemoram meio século de amor incondicional. O casal comemora seus 50 anos de casados com missa   na Igreja Senhor dos Passos e receberam seus convidados na Mansão Soláres.

Alvacele e Gildarte Ramos

Alvacele e Gildarte Ramos

Alvacele e Gildarte Ramos cercado pelos filhos

Alvacele e Gildarte Ramos cercado pelos filhos

Alvacele e Gildarte Ramos entre Luiz e Rosangela Merces

Alvacele e Gildarte Ramos entre Luiz e Rosangela Merces

Gildarte e Alvacele Ramos entre Luciano Ribeiro e

Gildarte e Alvacele Ramos entre Luciano Ribeiro e Antonio Miranda

Fotos: Pitombo

rodapé jornal e blog

Aniversário

ANIVERSÁRIO DE CARLOS ALBERTO SERPA
Na Casa de Arte e Cultura Julieta de Serpa foi comemorado o aniversário de Carlos Alberto Serpa (76), festa para 200 convidados contou com a presença de futuro Deputado  do Rio de Janeiro –  Marcelo Callero, os empresários Jair  e Mariza Coser, Maria Clara Tapajós, Myrian Dauelsberg, Monica e Ricardo Faria,  Heckel Verri e a mãe Cleuba , entre outros.
Os chefs  Vanderlei e Alamo Silva comandaram o  coquetel e jantar.bplo de Bruno Alexandre. Atores/cantores da Fundação Cesgranrio  realizaram show de música ao vivo. A festa teve início às 21hs e terminou após uma hora da manhã na Boite J Club.
Carlos Serpa , Cleuba e Heckel Verri

Carlos Serpa , Cleuba e Heckel Verri

Carlos Serpa , Ruth e Arnaldo Niskier

Carlos Serpa , Ruth e Arnaldo Niskier

Carlos Serpa e Ana Borges 2

Carlos Serpa e Ana Borges 

Carlos Serpa e atores

Carlos Serpa e atores

Carlos Serpa e atores

Carlos Serpa e atores

Carlos Serpa e atores

Carlos Serpa e atores

Carlos Serpa e Ricardo Faria

Carlos Serpa e Ricardo Faria

Beth Serpa entre Sergio e Ignez Costa e Silva

Beth Serpa entre Sergio e Ignez Costa e Silva

Beth Serpa e Thiago Pellegrini

Beth Serpa e Thiago Pellegrini

Allan Ralph com o filho Noah e a mulher Ana Beatriz

Allan Ralph com o filho Noah e a mulher Ana Beatriz

Carlos Serpa e Tereza Calero, Haroldo Matos e Karen Garcia

Carlos Serpa e Tereza Calero, Haroldo Matos e Karen Garcia

Carlos Serpa entre Angela Ponte e Angela Costa

Carlos Serpa entre Angela Ponte e Angela Costa

Carlos Serpa entre Cleuba Verri e Yacy Nunes

Carlos Serpa entre Cleuba Verri e Yacy Nunes

Carlos Serpa entre Raul Veiga, Pedro Sol Blonco e Davi Lopes

Carlos Serpa entre Raul Veiga, Pedro Sol Blonco e Davi Lopes

Carlos Serpa, Lucia e Pedro Grossi

Carlos Serpa, Lucia e Pedro Grossi

Myruan Daueksberg entre Carmen Zuinas e Eliana Summers

Myruan Daueksberg entre Carmen Zuinas e Eliana Summers

Parabéns

Parabéns

Fotos: Marcelo Borgongino

rodapé jornal e blog

Musical

ESTÚPIDO CUPIDO VOLTA AO RIO
O musical “Estúpido Cupido”, de Flávio Marinho, retorna à cena teatral carioca. A peça, ganhadora do 10º Prêmio APTR de melhor produção e recordista de público no Imperator em 2015, tem direção de Gilberto Gawronski e reestreia dia 5 de abril, em curta temporada, no Teatro Vannucci.

No palco, Françoise Forton, Carlos Bonow, Carla Diaz, Mauricio Baduh, Andréa Dantas, Maria Sita, Luísa Viotti, Julia Guerra, Ryene Chermont, Mateus Penna Firme e Ricardo Knupp dividem a cena, embalados por sucessos como “Banho de Lua”, “Broto Legal” e “I’ve Got You Under My Skin”.

   Flavio Marinho e Françoise Forton

Flavio Marinho e Françoise Forton

  Julia Guerra ,  Françoise Forton e Carla Diaz

Julia Guerra , Françoise Forton e Carla Diaz

   ELENCO  -  ESTUPIDO CÚPIDO

ELENCO – ESTUPIDO CÚPIDO

 Carlos Bonow , Aloísio de Abreu ,  Françoise Forton e Andréa Dantas

Carlos Bonow , Aloísio de Abreu , Françoise Forton e Andréa Dantas

  Eduardo Barata , Elaine e Tom Pires

Eduardo Barata , Elaine e Tom Pires

   Carlos Bonow e Carla Diaz

Carlos Bonow e Carla Diaz

    Equipe   -  ESTUPIDO CÚPIDO

Equipe – ESTUPIDO CÚPIDO

Fotos: Cristina Granato

rodapé jornal e blog

Homenagem

Líbero Badaró

Jornalista Líbero Badaró

DIA DO JORNALISTA
O Dia do Jornalista, comemorado em 07 de abril, foi instituído em 1931, por decisão da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), como homenagem ao médico e jornalista Giovanni Battista Líbero Badaró, morto por inimigos políticos em 1830.

Líbero Badaró, como era mais conhecido, era um oposicionista ao imperador D. Pedro I e foi o criador do Observatório Constitucional, jornal independente que focava em temas políticos até então censurados ou encobertos pelo monarca. Badaró era defensor da liberdade de imprensa e morreu em virtude de suas denúncias e de sua ideologia que contrariava os homens do poder.

A morte de Badaró alimentou ainda mais a crise que começava a se instaurar no império de D. Pedro I. A revolta de populares e políticos que eram contra a repressão do monarca tornaram sua permanência no poder cada vez mais perigosa, uma vez que atos violentos estavam acontecendo frequentemente. Esse foi um dos fatores que levaram à renúncia de D. Pedro em 07 de abril de 1831.

O primeiro jornal brasileiro não era produzido no Brasil. O Correio Braziliense foi criado em 1º de junho de 1808 pelo jornalista Hipólito José da Costa Pereira Furtado de Mendonça, em Londres. Sua circulação encerrou-se em 1º de dezembro de 1822.

O primeiro curso de Jornalismo no Brasil, criado em 1947, em São Paulo, foi o da Faculdade de Comunicação Social Cásper Líbero. A graduação nessa área ganhou força na década de 1960, e as seguintes instituições passaram a oferecer o curso: Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), Faculdade Eloy de Souza (atual Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN), Universidade de Brasília (UnB) e federais de Goiás (UFG), Ceará (UFC) e Amazonas (UFAM).

O jornalista deve ter domínio de Língua Portuguesa e boas técnicas de redação; deve buscar manter-se atualizado sobre os principais assuntos, ser criativo e ter boa comunicação. O profissional pode atuar em diversas áreas e cargos, alcançando inclusive postos de chefia.

rodapé jornal e blog

Teatro

MAITÊ PROENÇA ESTREIA NO RIO
Depois de duas temporadas seguidas em São Paulo, no Sesc Bom Retiro e no Teatro FAAP, Maitê Proença traz ao Rio no Teatro XP Investimentos – Jockey – Gávea a peça escolhida para comemorar seus 40 anos de carreira e 60 anos de vida, e também os 80 anos do diretor Amir Haddad.

A MULHER DE BATH é uma mulher libertária, à frente de seu tempo, e não teme dizer o que pensa. Ela é uma das figuras basilares da literatura ocidental, precursora de Shakespeare e do indivíduo moderno.

O texto é do escritor e filósofo inglês Geoffrey Chaucer (1343-1400), reconhecido como o pai da literatura inglesa, e faz parte de sua obra inacabada “Os Contos da Cantuária”, publicada pela primeira vez em 1475 e tida como uma das mais importantes da literatura inglesa e um clássico da literatura mundial. A tradução, de José Francisco Botelho, foi indicada ao Prêmio Jabuti e já é considerada uma referência contemporânea na tradução de Chaucer.

 Maitê Proença , Victor Fasano e Amir Haddad

Maitê Proença, Victor Fasano e Amir Haddad

 Maria e sua mãe Maitê Proença

Maria e sua mãe Maitê Proença

 Maitê Proença , Paulo Fernando Marcondes Ferraz e

Maitê Proença, Paulo Fernando Marcondes Ferraz e

 Marialice Celidônio , Maitê Proença e José Hugo Cel

Marialice Celidônio , Maitê Proença e José Hugo Cel

 Maitê Proença e Aline Deluna

Maitê Proença e Aline Deluna

 Maitê Proença e Amir Haddad

Maitê Proença e Amir Haddad

 Tessy Callado e Sergio Fonta

Tessy Callado e Sergio Fonta

 Sergio Fonta , Maitê Proença e Tessy Callado

Sergio Fonta , Maitê Proença e Tessy Callado

 José Hugo Celidônio e Marialice Celidônio

José Hugo Celidônio e Marialice Celidônio

Fotos: Cristina Granato

rodapé jornal e blog