Arquivo para novembro 13th, 2020

Inauguração

INAUGURAÇÃO DA MULTIMARCAS 2&2 CLOSET
A empresária Claudia Araujo inaugurou na última quarta-feira, 11, nova fase da sua multimarcas 2&2 Closet. O momento foi celebrado com um brinde para clientes e amigos. A multimarcas, voltada para o público feminino, apresenta marcas de roupas e acessórios do Rio e de São Paulo. E conta, ainda, com agendamento para atendimento personalizado e exclusivo. Com uma curadoria de qualidade, mesclando peças clássicas e as últimas tendências da moda, a coleção verão/2021 está linda!! O novo endereço da 2&2 Closet é no Vogue Square, na Barra da Tijuca.

Daniel Pinto, Claudia Araújo, Luciana Rieken, Debora e Leonardo Guimarães

Erika Lugon

runa Dias

Claudia Araújo e Fatima Viega

Tania Regina Lourenço e Debora Guimarães

Paulo Dunlop e Viviane Brandão

Lucas Pinto, Cristina Pinto, Claudia Araújo, Daniel Pinto, Tiago Pinto

Paulo Dunlop, Claudia Araújo e Viviane Brandão

Daniel Pinto, Claudia Araújo e Robson Tavasso

Fotos:Vera Donato

Exposição

DE CASA COM ARTE
O projeto DE CASA COM ARTE foi concebido Carlos Bertao e por Alê Teixeira logo no início do isolamento social causado pela chegada do coronavírus. Esta belíssima exposição é apresentada como um reconhecimento e agradecimento à paixão e à compaixão a todos os 39 artistas que doaram suas obras para os dois leilões e que se destacaram por sua generosidade e empatia.

A primeira fase do projeto contou com a participação de 21 deles, tendo as vendas sido realizadas pela  plataforma Arte na Fonte, através de leilões digitais. Com o valor arrecadado foram adquiridas cestas básicas por nossa parceira no projeto, a Central Única das Favelas – CUFA, através do projeto MÃES DA FAVELA, beneficiando 350 famílias residentes em diversas comunidades carentes do Rio de Janeiro.

Na segunda fase do projeto mais 24 obras foram doadas e leiloadas pela mesma plataforma.  Nessa fase, o valor arrecadado foi dividido igualmente entre a CUFA e o Retiro dos Artistas.

Claudio Castilho e Patricia Secco

Patricia Secco e Mauro Roma

Carlos Bertão e Patricia Secco

Mauro Roma e Teresa Freire

Patricia Secco , Ricardo Hachiya e Valéria Barbosa

Patricia Secco e Cristina Granato

Alê Teixeira , Ednor Medeiros e Carlos Bertão

Fotos:Cristina Granato

Ponte

PONTE SALVADOR-ITAPARICA

PONTE SALVADOR-ITAPARICA
O contrato definitivo para a construção da Ponte Salvador-Itaparica foi assinado, na manhã da quinta-feira (12), pelo Governo da Bahia e pelo consórcio chinês vencedor da licitação. A previsão é que as obras comecem em um ano e que gerem oito mil novos empregos. O equipamento deve entrar em operação em cinco anos.

As empresas China Communications Construction Company (CCCC Ltd), CCCC South America Regional Company (CCCCSA) e China Railway 20 Bureau Group Corporation (CR20) terão um ano para desenvolver o projeto e obter as licenças e outros quatro para executar a obra. Com 12,4 quilômetros de extensão, o equipamento terá investimento de R$5,4 bilhões e aporte do Estado de R$1,5 bilhão, via parceria público-privada.

Quando concluída, a Ponte Salvador-Itaparica será a maior ponte sobre lâmina d’água da América Latina e contará com duas pistas, cada uma delas com duas faixas e acostamento, e ainda com um trecho estaiado de 860 metros. A previsão é que sejam gerados aproximadamente oito mil empregos durante a construção do equipamento.

Após a conclusão da obra, o consórcio chinês ficará responsável pela manutenção e administração do sistema pelos próximos trinta anos. Com expectativa de atingir um fluxo de 28 mil veículos por dia já no inicio da operação, a ponte, em Salvador, será acessada na região de Água de Meninos.

Na Ilha de Itaparica, a cabeceira do equipamento ficará na região da Gameleira. Espera-se que o novo equipamento beneficie diretamente 4,4 milhões de pessoas na Região Metropolitana de Salvador, e indiretamente, mais de 5,4 milhões de baianos em outros 100 municípios do Recôncavo do Baixo Sul da Bahia.

As árvores do deserto

FLORESTA NO DESERTO DO SAARA
O deserto do Saara abriga uma floresta com quase dois bilhões de árvores. Não, você não leu errado: uma das regiões mais áridas do planeta é o habitat de centenas de milhões de árvores. A novidade foi apresentada em uma artigo publicado na revista científica Nature. O estudo foi liderado por Martin Brandt, da Universidade de Copenhague, e Compton Tucker, da Nasa.

Eles explicam que o motivo pelo qual as árvores não haviam sido identificadas antes pode estar na qualidade de resolução de satélites antigos. Levantamentos anteriores foram feitos com equipamentos que não possuíam tecnologia o suficiente para identificar as copas de árvores solitárias. Pelo contrário, eles apenas notavam grandes volumes de verde coletivo.

As fotos que serviram como base para o artigo foram conseguidas graças à intervenção do governo americano, que compraram as imagens de empresas privadas. Fotos de satélite desse tipo costumam pertencer a essas companhias ou a órgãos de inteligência e forças armadas, onde são guardadas sob sigilo.

Mesmo com a qualidade do registros adquiridos, a contagem das árvores envolveu a utilização de inteligência artificial para “ensinar” o algoritmo a compreender o que era uma árvore mesmo quando elas estavam encobertas por nuvens ou por poeira. Foi assim que as 1,8 bilhões de árvores em uma área de 1,3 milhão de quilômetros quadrados foi identificada.