História

Retrato de Francisca de Bragança feita por Franz Xaver Winterhalter – Wikimedia Commons

A IRMÃ DE DOM PEDRO II QUE FOI ABANDONADA NO BRASIL
Nascida no Palácio de São Cristóvão, no Rio de Janeiro, a herdeira brasileira era afetuosa, extrovertida e dona de opiniões fortes.

1. Infância rígida, mas luxuosa

Quarta filha de Dom Pedro I com a Imperatriz Leopoldina, Francisca de Bragança era uma menina cercada por títulos da nobreza — tanto por parte de mãe, quanto por parte de pai. Assim, ela cresceu entre vestidos de seda, acessórios extravagantes e riquezas que boa parte do Brasil Império sequer sonhava em possuir.

Apesar de regada a luxo, a juventude da princesa não deixou de ser tão rígida quanto a dos seus irmãos, D. Pedro de Alcântara, Paula Mariana e Januária. No palácio, os jovens eram levados à igreja com uma frequência inflexível e tinham diversas aulas de disciplinas como aritmética, línguas, música e etiqueta.

Januária, Dom Pedro II e Francisca, respectivamente / Crédito: Wikimedia Commons

Em dezembro de 1826, quando Francisca tinha apenas três anos, a Imperatriz Leopoldina faleceu, deixando seus filhos e Dom Pedro I se

A pequena herdeira, então, passou a ser criada por sua madrasta. Aos 7 anos de idade, no entanto, assistiu de camarote quando seu pai, sua irmã mais velha e Amélia mudaram-se para Portugal. Pequena demais para sequer entender a viagem, Francisca, mais do que nunca, sentiu-se sozinha, apesar da companhia dos irmãos.

3. Por trás das cortinas

Retrato de Francisca de Bragança quando jovem / Crédito: Wikimedia Commons

Pouco lembrada na história do Brasil Império, Francisca de Bragança cresceu à sombra de irmãos regentes. Em 1831, por exemplo, recebeu a notícia de que sua irmã, D. Maria da Glória, teria recuperado a coroa portuguesa de seu tio usurpador, Dom Miguel I.

Naquele mesmo ano, quando Dom Pedro I mudou-se para Portugal, a fim de reaver o trono da filha, Francisca acompanhou cada detalhe da proclamação de seu irmão como Imperador do Brasil. Ela, inclusive, apareceu ao lado de Dom Pedro II quando ele ascendeu à varanda do palácio imperial para reverenciar seu povo.

4. Irmão cupido