Luto

 

A atriz Jane Di Castro com o Pitombo no Baile do Copa

MORRE JANE DI CASTRO
Morreu na manhã desta sexta-feira, 23, a atriz Jane di Castro, aos 73 anos de idade devido a um câncer. Segundo informações da Coluna do Ancelmo Gois, ela estava internada no Hospital de Ipanema, Zona Sul do Rio. Além de atriz, Jane era cantora, artística performática e defensora da causa LBTQI+ e está no ar na reprise da novela “A Força do Querer”.

Nascida e criada em Osvaldo Cruz, desde 2001, ela tinha um salão de beleza perto do Copacabana Palace. Por dez anos, a artista estrelou o espetáculo “Divinas Divas”, ao lado de Rogéria, Divina Valéria, Camille K, Eloína dos Leopardos, Marquesa, Brigitte de Búzios e Fujika de Halliday. E, ao longo da carreira, foi dirigida por Ney Latorraca, Bibi Ferreira, Miguel Falabella e fez o documentário de Leandra Leal.

No espetáculo Gay Fantasy, no qual também atuaram Rogéria, Marlene Casanova e Ney Latorraca, Jane teve a oportunidade de ser diriga por Bibi Ferreira. O espetáculo fez uma turnê de sucesso no Brasil e no exterior, incluindo uma performance no tradicional Lincoln Center, em Nova York, nos Estados Unidos.

Em 1966, iniciou a carreira se apresentando em casas noturnas. Durante o período da Ditadura Militar, a artista foi perseguida por realizar shows nos teatros Rival e da Praça Tiradentes.

Discreta em relação a sua vida pessoal, Jane era casada com Otávio Bonfim, com quem selou a união depois de 47 anos vivendo juntos, em 2014, num casamento coletivo que reuniu 160 casais gays. A artista ficou viúva em 2018. Otávio também morreu de câncer.

No Teatro Rival, fez, de 2004 a 2014, o musical de sucesso Divinas Divas, ao lado de Rogéria, Divina Valéria, Camille K, Eloína dos Leopardos, Marquesa, Brigitte de Búzios e Fujika de Halliday. O trabalho virou um filme documentário dirigido por Leandra Leal posteriormente.

 

 

NA MAISON PITOMBO OS ARCOS DE CRISTAIS PARA CABELO